SGI numa Casca de Noz

O Sistema de Gestão Integrado (SGI) é um modelo de gestão que orquestra os esforços de todos os que trabalham ou estudam num sistema público de ensino, visando ao alto desempenho dos alunos. São três conceitos-chaves do SGI que garantem essa orquestração:

Integração

A essência do SGI é integrar o trabalho de um sistema de ensino para garantir que, do Secretário de Educação até o Aluno individualmente, todos estejam na mesma página, falando a mesma língua. Ou seja: que as diretrizes educacionais da Secretaria de Educação sejam a principal agenda dos dirigentes escolares; que as diretrizes da escola sejam a agenda “número um” das classes, e assim sucessivamente. A integração garante, por exemplo, que o desenvolvimento de habilidades importantes, como leitura e escrita, tenha contribuições vigorosas de mais pessoas, em diferentes níveis funcionais, do que apenas do professor na sala de aula.

Resumindo: um sistema está integrado quando o foco está claro (explicitado, comunicado, compreendido, incorporado) e quando todos jogam suas ações e talentos na direção do foco comum. Para integrar um sistema de ensino, duas variáveis devem estar em curso: o alinhamento e o desdobramento.

 

Alinhamento

O SGI alinha o trabalho da Secretaria de Educação com o de cada Escola da rede, o de cada Escola com suas diversas Classes, e o da Classe com a aprendizagem de cada Aluno. Os pais são envolvidos, aprendendo a dar, em casa, a contribuição que faz a diferença na aprendizagem dos filhos. Na essência, todos esses sistemas têm de estar alinhados, cada um desdobrando o foco do sistema imediatamente menor.

SME — ESCOLA — CLASSE — ALUNO (= aprendizagem)

O alinhamento começa com a Secretaria de Educação definindo sua finalidade; traduzindo essa finalidade em metas a serem desdobradas por todos, da própria Secretaria de Educação ao Aluno; indicando medidas para todas as metas, que são usadas para monitorar o progresso. Finalmente, a Secretaria de Educação define suas principais estratégias, ou linhas de ação.

 

Desdobramento

Cada Escola, em seguida, desdobra essas direções da Secretaria de Educação, usando localmente as estratégias para atingir cada uma das metas. Para isso, colocam Times de Meta em campo, promovem o Melhoramento Contínuo dos Processos sempre focando o apoio ao professor na sala de aula. Cada Classe, por sua vez, desdobra as diretrizes estratégicas da Escola, definindo missão, metas e planos de ação da Classe. Os Alunos, finalmente, têm missão e metas pessoais, contribuindo com as da Classe – monitoram o seu progresso individual, têm planos de ação pessoais, assumindo “pra valer” a gestão de sua aprendizagem.

 

Benefícios

O resultado mais considerável dessa implantação é o avanço significativo da Aprendizagem dos Alunos, principalmente nas suas habilidades de leitura, escrita, cálculo, expressão oral e solução de problemas.

O resultado do SGI é bastante expressivo:

– Promove os critérios de excelência, desenvolvendo nas equipes de lideranças das Secretarias de Educação e Escolas uma competência fina em conduzir melhoramentos e inovações de seus processos e sistemas de trabalho.

– Leva o sistema de gestão das redes municipais e estaduais e de cada uma das escolas a um estágio avançado de desempenho organizacional.

– Desenvolve o conhecimento organizacional de forma tal que a aprendizagem de cada indivíduo (seus processos, práticas, sistemas de trabalho, cases etc.) seja cada vez melhor e alinhada com as metas das Secretarias de Educação/Escola.

– Faz com que o trabalho das Secretarias de Educação seja articulado com o das Escolas; o da Escola com os de suas Classes; o da Classe com o de cada Aluno, em prol de melhores resultados na aprendizagem;

– Promove a melhoria dos indicadores oficiais de aprendizagem do município participante – IDEB,  avaliações externas municipais e estaduais.

 

Forma de Entrega do SGI

O SGI não é um curso. É um conjunto de dinâmicas, do tipo “mão na massa”. Tem duração de 2 anos onde são realizadas Jornadas de 2 dias consecutivos de 8 horas cada ao mês (exceção dos meses de férias). Ao final a metodologia de gestão é  implantada na(s) SME/Escolas e transferido ao município participante.

 

Articulação & Papéis Estratégicos

 

Lideranças Municipais

– Comprometer-se com o SGI como uma política pública do município – um “programa do Prefeito/Secretário”.

– Conduzir a implantação do SGI de forma vigorosa e consistente.

 

Patrocinador

– Financiar o projeto.

– Influir na manutenção da prática do SGI, ao longo do tempo e das administrações municipais sucessivas, pela projeção da empresa no município.

 

Fundação Pitágoras

– Garantir a implantação do SGI na Rede Municipal, ou num conjunto de escolas participantes (conforme o contrato).

– Transferir a tecnologia do SGI a uma massa crítica de lideranças educacionais locais.

 

Participantes

A Fundação Pitágoras não faz a implantação nem direta, nem isoladamente nas escolas. Atua particularmente sobre um grupo de no máximo 7 escolas com 18 lideranças educacionais da Rede Municipal de Educação. No dia a dia, são essas lideranças (2 por escola = Diretor(a) e Pedagogo(a) e 4 pela SME = Secretário(a) de Educação + Equipe Pedagógica) que conduzem o processo de implantação – com o suporte técnico da Fundação.

O mínimo de educadores a participarem das Jornadas do SGI dependerá de parte da Rede e/ou do escopo do contrato. Um município pode contar com um plantel de 18 participantes; outro, com 90. Por grupo, 7 é o número de escolas participantes.